Num domingo de sol

     Imagem relacionada

       FOI num domingo de sol, sob um céu tranquilo de agosto… Tinha que ser assim. O coração da Mel parou de bater; como uma brisa que para de soprar – suavemente, sem nenhum lamento. Ela foi embora mas ficará para sempre – aqui dentro; de onde nem a fúria cega do destino será capaz de arrancá-la. O coração dela parou com aquela naturalidade das coisas que só chegam até onde é possível chegar. E parou muita coisa à sua volta; inclusive este blog. Que poderá voltar algum dia. Ou não. Porque as palavras ficaram invisíveis.

           Até…

Guaporé, 27.8.17

______

Esse post foi publicado em Avesso. Bookmark o link permanente.

2 respostas para Num domingo de sol

  1. Clóvis disse:

    Que pena…, não pode acabar assim, justamente neste tempo de trevas….!! O BLOG é um feixe luz sobre a cegueira atual…!! Lamento….!!

  2. marcos garcez disse:

    Espero que quando o luto passar, voce reveja sua posição. Enquanto isso, aguente firme. Quem ja perdeu um amigo sabe o quanto é difícil. Mas espero realmente que volte a escrever. Sou leitor assíduo e sentirei falta. Tudo de bom

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s