Mau agouro

    NOS ÚLTIMOS tempos, a mídia conservadora tem ressuscitado algumas figuras do período “fanaticamente neoliberal”, vivido pelo país nos anos 1990 sob a batuta do tucano Fernando Henrique Cardoso, que fez todas as concessões, “e mais algumas” (Maria da Conceição Tavares), ao capital privado e estrangeiro.

   Tem-se visto na mídia, com uma frequência além do desejável, vários “gurus econômicos” daquele obscuro período das privatizações e da submissão ao capital financeiro internacional, quando o Estado brasileiro “liquidou” o seu patrimônio e, mesmo assim, afundou na dívida externa com o FMI.

   Hoje mesmo (17.11.15), pode-se ver nas páginas da Folha de S. Paulo a figura sorumbática do ex-presidente do Banco Central, Armínio Fraga, “ensinando” a todos os brasileiros que o país caminha para o “caos profundo” e que todos os cenários são sombrios, com inflação, dólar e desemprego aumentando, e podendo aumentar ainda mais.

    O curioso é que também hoje a mídia burguesa, se bem que de maneira rápida e muito discreta (a matéria ficou pouquíssimo tempo no portal do UOL), noticiou que o  ex-presidente Bill Clinton, numa palestra proferida no último dia 12, na Confederação Nacional da Indústria (CNI), disse que “o Brasil não está afundando e o futuro será formidável”, desde que o país se concentre nas “forças positivas” do momento atual.

    Como a oposição ao governo não existe, e a que existe é muito incompetente, a mídia empresarial tem convocado os taciturnos “discípulos” de Milton Friedman ou John Williamson, tanto faz, para alardear o pessimismo econômico com o qual pretendem enfraquecer ainda mais o governo federal, sacrificar de 3% a 4% do PIB, e “tomar” o Palácio do Planalto para reviver a “festa neoliberal” dos anos 1990.

     Vira e mexe anda aí nas televisões, nas revistas e nos grandes jornais brasileiros aquela conhecida “tropa de elite” do neoliberalismo, como Edmar Bacha, Pérsio Arida, Gustavo Franco, André Lara Resende, Pedro Malan, Elena Landau, o próprio Armínio Fraga et caterva, a difundir notícia ruim, anunciando um caos econômico muito particular e muito conveniente.

    É isso mesmo, essa “tropinha elitizada” que “vendeu” o Brasil nos anos 1990 está, pouco a pouco, dando as caras de novo. Comandados por seus patrões internacionais, esses abutres da direita andam de olho na Petrobras, no pré-sal, na Eletrobras e no que restou do nosso sistema bancário público. É incrível como os tais “garotos de Chicago” e a turminha do “quanto pior, melhor” apostam mesmo na desgraça econômica do país, feito aves agourentas, apenas para retomar o poder e aniquilar de vez o projeto democrático-popular e nacionalista que a esquerda, a duras penas, com acertos e erros, vem tentando implantar hoje no Brasil!

    Toc, toc, toc na madeira – três toques e três sinais da cruz – para que Deus nos livre de outra tempestade neoliberal. Ou, num latinório/português bem claro: vade retro, coisa ruim!

______

Acesse http://www.outrasprosas.wordpress.com

 

Esse post foi publicado em Avesso e marcado , , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s